quarta-feira, 22 de novembro de 2017

As vacinas indispensável antes de engravidar


A vacinação da mulher jovem e adulta é um assunto que mereceu atenção especial dos ginecologistas três anos atrás, quando a vacina contra o vírus papiloma humano, mais conhecido como HPV, do inglês Human Papiloma Virus, foi lançada no Brasil. A Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO), junto com a Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm) aproveitou a oportunidade para atualizar os especialistas em saúde feminina e promoveu uma reunião geral de onde saiu o atual Consenso de Vacinação da Mulher. Segundo esse consenso, mulheres que têm planos de engravidar não podem deixar de tomar a tríplice bacteriana (dTpa) contra difteria, tétano e coqueluche; a tríplice viral, contra sarampo, rubéola e caxumba, a vacina pneumocócica; a meningocócica C conjugada e as vacinas contra hepatite A e hepatite B gripe e varicela. Nas regiões endêmicas, são obrigatórias também a vacinação contra febre amarela e, quando for o caso, contra raiva.
 
EXAMES INDISPENSÁVEIS ANTES DE ENGRAVIDAR 
Antes de engravidar, ainda, as mulheres são orientadas pelo médico a fazer os chamados exames pré-concepcionais, que são indispensáveis. Eles não devem deixar de ser feitos porque detectam doenças contraídas no passado e que podem significar algum risco para a gestação, o desenvolvimento do feto ou mesmo para a própria mulher durante a gravidez. Os mais importantes são os exames de rubéola se a mulher ainda não teve a doença e das hepatites A, B e C, além de HIV e HPV. 
 
A PRINCIPAL DOENÇA COM QUE SE DEVE TER CUIDADO NA GESTAÇÃO 
A rubéola não é uma doença perigosa para a mulher adulta, mas para as grávidas ela representa grande risco. Os fetos de mães infectadas por rubéola, principalmente no primeiro trimestre de gravidez, podem nascer cegos ou com catarata, surdos, com malformações no coração e microcefalia. Recomenda-se que a vacinação contra rubéola seja feita três meses antes do planejamento da gravidez.As imunizações contra a hepatite B e a tríplice viral também devem ser feitas no mínimo três meses antes da gravidez. A tríplice bacteriana, contra difteria, tétano e coqueluche é importante para evitar principalmente o temido tétano neonatal, ainda existente no Brasil, em que o recém-nascido é infectado por instrumento não-esterilizado segundos após o parto, por exemplo, no momento do corte do cordão umbilical.
 
VACINA CONTRA HPV
Existem mais de uma centena de tipos de vírus papiloma humano. O Consenso de Vacinação da Mulher da Febrasgo-SBIm informa, porém, que a região genital feminina pode ser infectada por dois grupos de vírus HPV, os oncogênicos --relacionados ao câncer do colo do útero -- e os não oncogênicos, responsáveis pelas verrugas. Entre os oncogênicos, os tipos 16 e 18 se destacam, pois são responsáveis por 70% dos casos de câncer do colo do útero. Outros vírus HPV, entre eles o 45, 31, 33 e 52 também causam câncer. Entre os vírus não oncogênicos, mas que causam verrugas, se destacam os tipos 6 e 11. Os dois são responsáveis por 90% das verrugas genitais. As vacinas contra o HPV contêm alta imunogenicidade, que é a capacidade de induzir uma resposta imune e conferir rapida imunidade a pessoa que foi imunizada, segundo o consenso de vacinação da Febrasgo-SBIm.
 

domingo, 22 de outubro de 2017

Infecções urinárias: causas, principais sintomas e tratamentos

A infecção bacteriana do canal urinário, causada geralmente pela bactéria E. coli, está por trás da maioria dos casos de infecção urinária. As relações sexuais são sua causa mais comum.

 

A chance de uma mulher contrair infecção do trato urinário aumenta com a atividade sexual intensa. O uso de diafragma e a gravidez são outros fatores de risco, além de infecções anteriores, idade avançada, menopausa, pedra nos rins, diabetes, complicações imunológicas e tendência genética. 

Quando a bactéria se instala na uretra aumenta a sensação de vontade de urinar, seguida de ardência e dor no canal urinário. Os sintomas podem incluir febre, urina leitosa e com odor acentuado. Sangue misturado à urina também é comum de acontecer. Quando as bactérias infectam os rins, os sintomas podem incluir febre alta, dores nas costas, do lado do rim infectado, náusea e vômito.


PREVENÇÃO

Estudos sugerem que a ingestão de suco de frutas vermelhas (morango, amora, framboesa etc.) e de iogurte reduzem as chances de uma mulher contrair infecção na bexiga (cistite). As frutas vermelhas contêm substâncias que limitam a ação das bactérias. A pesquisa também informa que alimentos à base de queijos e leites fermentados com lactobacilos vivos, assim como o creme azedo tipo sour cream podem prevenir a infecção do trato urinário, desde que não atuem outros fatores de risco como a diversidade de parceiros sexuais ou hábitos de higiene precários.


TRATAMENTOS

O tratamento da infecção urinária se baseia em antibióticos, antitérmicos quando há febre e ingestão de água, muita água, que ajuda a lavar o canal urinário das bactérias. Nos casos mais simples o uso de antibióticos limita-se a apenas três dias. Quando a infecção atinge os rins o tratamento com antibióticos pode durar até duas semanas. Diante da suspeita de infecção do trato urinário, procure um médico. A prescrição do antibiótico pode ser feita sem exames quando a infecção é detectada no início, e localizada. Em presença de mais sintomas, será necessário um exame de urina para detectar o tipo de bactéria que está proliferando. Nos casos mais avançados, o médico poderá solicitar exames de sangue, ultra-som do trato urinário, cistoscopia, raios-X dos rins, da uretra e da bexiga. O não-tratamento pode levar a infecção para os rins e existir, muitas vezes, a intervenção cirúrgica.


O QUE FAZER PARA ALIVIAR OS SINTOMAS INICIAIS

É recomendável fazer para aliviar os sintomas de ardência e dor quando a infecção está começando:

• Beber muita água e tomar suco de frutas vermelhas frescas, principalmente nas primeiras 24 horas do aparecimento dos sintomas. Os líquidos ajudam a diluir a urina e podem eliminar as bactérias que estão provocando a infecção.

• Urinar com freqüência, procurando sempre esvaziar completamente a bexiga.

• Não usar diafragma, que pode comprimir a uretra e impedir o completo esvaziamento da bexiga.

• Entrar em uma banheira de água bem quente ou usar compressa quente sobre a área genital.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Você sabia?

O veneno que sai do plástico aquecido, é chamado antimônio e vem sendo denunciado há muito tempo. Se você deixar a sua garrafa de plástico com água no carro durante os dias quentes e você beber a água depois de ter sido aquecida, você corre o risco de desenvolver câncer de mama. Os médicos explicam que o calor faz com que o plástico emita um resíduo químico tóxico que produz este tipo de doença na mama. Esse tóxico é o mesmo encontrado no tecido da mama com câncer. Então por favor, não tome água de garrafas de plásticos que foram aquecidas e passe isso para todas as mulheres. Não aqueça no forno (micro-ondas), alimentos em recipientes de plásticos. Aqueça em recipientes de cerâmicas ou de vidro que suporte o calor. As mulheres devem ser informadas para evitarem o problema. Por favor não fique com essa informação, compartilhe!

sábado, 7 de outubro de 2017

Outubro Rosa

O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades. Este movimento começou nos Estados Unidos, onde vários Estados tinham ações isoladas referente ao câncer de mama e ou mamografia no mês de outubro, posteriormente com a aprovação do Congresso Americano o mês de Outubro se tornou o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama.
 
A história do Outubro Rosa remonta à última década do século 20, quando o laço cor-de-rosa, foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990 e, desde então, promovida anualmente na cidade (www.komen.org).


Em 1997, entidades das cidades de Yuba e Lodi nos Estados Unidos, começaram efetivamente a comemorar e fomentar ações voltadas a prevenção do câncer de mama, denominando como Outubro Rosa. Todas ações eram e são até hoje direcionadas a conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce. Para sensibilizar a população inicialmente as cidades se enfeitavam com os laços rosas, principalmente nos locais públicos, depois surgiram outras ações como corridas, desfile de modas com sobreviventes (de câncer de mama), partidas de boliche e etc. (www.pink-october.org).


A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes, teatros e etc. surgiu posteriormente, e não há uma informação oficial, de como, quando e onde foi efetuada a primeira iluminação. O importante é que foi uma forma prática para que o Outubro Rosa tivesse uma expansão cada vez mais abrangente para a população e que, principalmente, pudesse ser replicada em qualquer lugar, bastando apenas adequar a iluminação já existente.


A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo de forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo diversos povos em em torno de tão nobre causa. Isso faz que a iluminação em rosa assuma importante papel, pois tornou-se uma leitura visual, compreendida em qualquer lugar no mundo.


A primeira iniciativa vista no Brasil em relação ao Outubro Rosa, foi a iluminação em rosa do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera), situado em São Paulo-SP. No dia 02 de outubro de 2002 quando foi comemorado os 70 Anos do Encerramento da Revolução, o monumento ficou iluminado de rosa "num período efêmero" como relembra o secretário da Sociedade Veteranos de 32 Mmdc , o Coronel PM (reformado) Mário Fonseca Ventura.

Essa iniciativa foi de um grupo de mulheres simpatizantes com a causa do câncer de mama, que com o apoio de uma conceituada empresa européia de cosméticos iluminaram de rosa o Obelisco do Ibirapuera em alusão ao Outubro Rosa. 





terça-feira, 3 de outubro de 2017

Previna-se contra o câncer de mama


Câncer de mama: clínicas particulares vão atender gratuitamente mulheres que não têm plano de saúde

Por Daniel Brunet

As clínicas Felippe Mattoso e Labs a+ Medicina Diagnóstica farão uma ação destinada a mulheres do Rio que não têm plano de saúde. Será durante o Outubro Rosa. As unidades querem atender pacientes que estão na fila de espera de instituições públicas, como os hospitais Pedro Ernesto, da Lagoa e de Ipanema, aguardando pela avaliação de câncer de mama.

A ação será nas unidades Felippe Mattoso Jardim Botânico (dias 8, 22 e 29 de outubro, das 8h às 12h30m) e Labs a+ Bonsucesso (dias 22 e 29 de outubro, das 8h às 12h30m).

As duas planejam realizar 205 mamografias, 205 ultrassonografias e 40 ressonâncias magnéticas. Elas terão ajuda de 100 voluntários, dentre médicos, técnicos e auxiliares.

Fonte: O Globo

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Brasil, lugar onde:

ROUBAR; ESTUPRAR; ASSEDIAR; SER CORRUPTO; EJACULAR EM UMA MULHER DENTRO DO ÔNIBUS É NORMAL, MAS SER GAY É DOENÇA.


Grupo Portelamor - Porque amar é fundamental.

sábado, 2 de setembro de 2017

Distúrbio que afeta o bem estar

A enxaqueca é um distúrbio de origem física, mas com implicações emocionais e por isso seu entendimento passa pela neurologia e psiquiatria. 


Apesar de seus efeitos devastadores - ela está entre as 20 doenças que mais roubam anos saudáveis de vida dos indivíduos afetados, segundo a Organização Mundial de Saúde – a enxaqueca não é considerada doença grave, mas uma afecção recorrente essencialmente benigna. São quase inumeráveis os fatores desencadeantes da crise de enxaqueca. 
A cefaléia pode ocorrer em conseqüência de uma irritação em alguma víscera remota ou ser resultado de uma simples mudança de clima. Ela pode aparecer depois da ingestão de uma barra de chocolate ou como conseqüência de uma noite mal dormida. Oscilações na produção dos hormônios, odores fortes, excesso de luminosidade, determinados alimentos e bebidas e o mau hábito de pular refeições são alguns dos fatores que disparam o gatilho da enxaqueca.

 
OS PRINCIPAIS SINTOMAS
 
O sintoma mais comum é a dor de cabeça forte, mas nem sempre ele faz parte do quadro de crise. Manifestações como náuseas e vômitos, dor abdominal, diarréia, febre, sonolência, alterações de humor etc. podem sobrepor-se à dor de cabeça em um quadro clínico de enxaqueca. Quem sofre do problema pode ter duas a quatro crises ao longo de um mês, com duração de 4 horas até 3 dias. Quando a dor de cabeça acompanha a crise, ela é em geral violenta, latejante, mas também pode ser branda e perceptível, apenas, quando ocorre um solavanco da cabeça ou um acesso de tosse. A localização da dor de cabeçaé geralmente unilateral, na fronte ou na têmpora.

 
OS ALIMENTOS MAIS ASSOCIADOS À ENXAQUECA
 
• Aspartame;
• Chocolate;
• Embutidos;
• Frutas cítricas;
• Queijos envelhecidos;
• Vinho tinto.

 
TRATAMENTOS SÃO INDIVIDUALIZADOS
 
Não existe um tratamento padrão para a doença devido a variedade de sintomas e de fatores desencadeantes. Por isso, cada paciente é tratado como um caso único. O primeiro  passo para um diagnóstico de enxaqueca é tentar encontrar o fator (ou fatores) que disparam o gatilho da dor e demais sintomas. Recentemente, os médicos descobriram que a simples ingestão de analgésicos pode agravar os sintomas da doença, em futuras crises, além de nem sempre diminuir a dor de cabeça. Entre as novidades mais promissoras na prevenção da enxaqueca está uma substância chamada topiramato, princípio ativo de um medicamento usado no tratamento da epilepsia. O topiramato estimula a produção de certas substâncias pelo organismo que bloqueiam a dor e reduzem a ocorrência e a duração das crises.

 
NAS CRISES DE DOR SÃO USADOS ANTI-INFLAMATÓRIOS OU TRIPTANOS
 
Os anti-inflamatórios não esteróides, conhecidos pela abreviação AINEs bloqueiam a produção de prostaglandinas, interrompendo assim o fluxo dos estímulos dolorosos. Como efeitos colaterais, podem produzir queda na produção de glóbulos sanguíneos e lesões gástricas e renais.
Os triptanos mimetizam a ação da serotonina, substância que tem papel importante no processo natural de supressão da dor no organismo. Como efeito colateral, podem causar sensação de pressão no pescoço e no tórax, sonolência, tontura e dormência na ponta dos dedos e das mãos.
 
TRATAMENTOS PARA PREVENIR AS CRISES
 
ANTICONVULSIVANTES: são medicamentos também usados no tratamento da epilepsia, que estimulam a liberação de uma substância cerebral calmante, como o já mencionado topiramato.

ANTIDEPRESSIVOS: aumentam a disponibilidade de serotonina no sistema nervoso central, a substância responsável pelas sensações de bem estar e prazer, que também desempenham papel importante na supressão da dor.

BETABLOQUEADORES: Usados no tratamento da hipertensão arterial, eles neutralizam a ação da adrenalina, hormônio responsável por elevar os batimentos cardíacos e a pressão arterial, aumentando a disponibilidade das substâncias supressoras da dor no sistema nervoso. 

BLOQUEADORES DE CANAL DE CÁLCIO: Tradicionalmente receitados para pacientes cardíacos, passaram a ser usados no combate à enxaqueca por causa de sua ação bloqueadora da produção das prostaglandinas.

TOXINA BOTULÍNICA: de acordo com estudos em desenvolvimento, a substância poderia prevenir a crise de enxaqueca ao promover o relaxamento dos músculos da face. Mas tais conclusões sobre esse efeito ainda não são definitivas. 

 
TRATAMENTO NÃO MEDICAMENTOSOS
 
ACUPUNTURA: está provado que o estímulo das agulhas em regiões específicas do corpo humano aumenta a sínteses e a liberação de endorfinas, as substâncias supressoras da dor

MASSAGEM NA CABEÇA: o estímulo relaxa o cérebro e o estimula a interromper o fluxo do estímulo doloroso.

IOGA E TÉCNICAS DE RELAXAMENTO: são atividades que incentivam a imaginação de situações e cenários agradáveis, o que pode levar o cérebro ao relaxamento e a produção de substâncias responsáveis pelas sensações de prazer que levam à diminuição da dor.
 
Fonte: www.assuntodemulher.com.br